MPL: Um investimento no exterior com altíssimo yield (até 12%)!

Fala Galera da Finansfera!

Você já ouviu falar de MPL?

MPL significa Master Limited Partnership e essa modalidade de investimento paga distribuições na casa dos 8 a 12% ao ano!




Ok?! Mas qual é a pegadinha?

Bem, isso sempre tem! Mas a gente chega lá!

Investimentos em infraestrutura são muito caros e os riscos desse tipo de empreendimento chegam a inviabilizar o negócio. Como é do interesse da sociedade que essas infraestruturas existam, o governo estadunidense criou um tipo de parceria que viabiliza o negócio.
Foto 1 - Gasoduto crédito livemint
Nos EUA os MPL’s estão sempre ligados à infraestrutura para o mercado de Energia, por isso são geralmente ligados à gasodutos, oleodutos, terminais, embarcações e etc.
Assim MPL não é uma corporação convencional. Os investidores possuem units ao invés de stocks e eles fazem distribuição ao invés de pagar dividendos.

Traduzindo: toda essa mudança de nomenclaturas serve para qualificar os MPL’s como uma jabuticaba Yankee! Em termos práticos: MPL’s não pagam impostos em sua cadeia e por isso o investidor recebe uma distribuição que é praticamente o lucro operacional bruto do empreendimento. Assim como os FIIs aqui no Brasil ou os REITs dos EUA, esse tipo de investimento tem obrigação de distribuir seus lucros. No caso dos MPL’s são 90% dos lucros.

Como não tem almoço grátis, imagina aquela brincadeira de criança: a batata quente. Acho que você já entendeu, a distribuição de lucros coincide com aquela hora que a música para e a batata está na sua mão!





Todo o imposto que não foi pago até o dinheiro chegar na sua mão deverá ser contabilizado por você! E ainda tem umas peculiaridades, pois os valores pagos na aquisição dos MPL’s devem ser depreciados para o cálculo do ganho de capital em caso de venda. De certa forma isso é até uma vantagem, pois é possível fazer diferimento fiscal, similar ao investimento em previdência privada e assim pagar menos impostos, mas essas regras só se aplicam à pessoas que declaram IR nos EUA.

Você, companheiro tupiniquim, irá pagar impostos sobre a distribuição (dividendos) na faixa de imposto mais elevada que o Tio Sam tem na manga: 39,6%.

Olha o golpe aí geeeennnnttteeee!


Segundo informações que recebi da Interactive Brokers, é possível receber de volta esses 9,6%, e ser taxado em 30% nos dividendos, como em ações ordinárias. Porém lendo artigos em vários sites especializados parece que isso é quase uma missão impossível!

Parece que pelo menos o ganho de capital fica pela regra brasileira, ou seja, vendeu menos que 35k reais não paga imposto.

Segue uma lista de MPL’s que possuem ativos com alta qualidade:
tab. 1 - lista de MPL's com ativos de qualidade

Eu possuo ETP, BPL, APU e BEP na minha carteira. É claro que eu não sabia que estava comprando jabuticaba Yankee na época. Isso talvez influenciasse minha avaliação.

Houve um erro em Nov/17 e foi retido 30% de imposto para a distribuição feita pela ETP mas alegria de pobre dura pouco e agora em dez/17 foi feito o ajuste e fui descontado os 9,8% que faltava.

No fim das contas, estou até achando os 30% de impostos barato!

Grande abraço, bons investimentos e até o próximo post!!!

Disclaimer: Não sou analista certificado. Todos os ativos apresentados nesse blog são apenas ilustrativos, não representando qualquer indicação (nem de compra, nem de venda, nem de manutenção).
Este blog serve apenas para fomentar discussões e trocar experiências.
Conheça bem o mercado que você investe, pois os resultados de suas operações são de sua inteira responsabilidade.

Comentários

  1. Interessante, é uma questão de estudar mais esse investimento.

    Abraço e bom ano novo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os MPLs normalmente possuem alto yield, mas esses ligados à infraestrutura da indústria do petróleo estão bem interessantes. Até onde verifiquei eles estão castigados por que a tarifa é vinculada ao preço do petróleo e com a excessiva oferta de fontes não convencionais lá na América do Norte pressionou o preço da commodities e os ativos das MPLs foram desvalorizados. Outro ponto são os novos empreendimentos para atender essas fontes não convencionais (shale gas e areias betuminosas) que ainda não entraram em operação, causando uma preocupação no mercado sobre o retorno destes novos ativos.
      Abraço!

      Excluir
  2. Bem interessante. Mais uma opção para diversificar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A reforma tributária dos EUA reduziu a máxima alíquota de IR para pessoa física, deve respingar uma vantagem aí para gente. Deve passa para 38,5% essa retenção.
      Abraço!

      Excluir
  3. Inicialmente pensei em deixar pra daqui uns 2 anos para abrir uma conta no exterior, mas lendo alguns blogs aqui não como não se animar com isso. Pensando em acelerar a ideia. Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Invisível!
      Eu também achava que estava muito longe da minha realidade, além do mito de que conta no exterior é trambique... rsrs
      Existe opções com vários custos e que atendem a uma gama enorme de investidores.
      Grande abraço!

      Excluir
  4. Interessante JI,

    Não conhecia esse tipo de investimentos. Bom para quem mora nos EUA. Muito imposto para nós. Não compensa muito em investir nesse ativo.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Cowboy!
      Hoje não compraria as MPLs que estão distribuindo com yield abaixo de 6%. Lembrando que empresas que distribuem grande parte do seu lucro também não crescem. Vide nosso mercado de FIIs, se não houver reinvestimento a cotação tende a andar de lado. Tanto aqui, quanto lá, a valorização das cotas são influenciadas mais pelos juros que qualquer outra coisa.
      Grande abraço!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Calculando Impostos de investimentos no exterior: passo a passo

Conta BB America - taxas ocultas