Paradigma de Investimentos - Como a reflexão pode te levar mais longe

Fala Finansfera! 

Recentemente li um artigo sobre desenvolvimento da ciência e quebra de paradigmas. E o que isso tem a ver com investimentos? Juro que tem, me acompanhe.



O cientista argumentava que é impossível sustentar a hipótese de que a ciência é um caminho para a verdade, já que o evento emblemático do desenvolvimento da ciência, a quebra de paradigma, não passaria de uma escolha estética.

Minha primeira formação é na área de ciências exatas aplicadas, sou engenheiro, então esse argumento soou estranho para mim. Mas por sorte o cientista argumentava utilizando exemplos típicos da minha área.

Quando se está diante de um novo paradigma é impossível saber qual paradigma está correto, o novo ou o vigente. Pois os conceitos que explicam cada um dos paradigmas não transitam entre esses dois mundos que se partiram.

Exemplo: quando o telescópio foi aperfeiçoado por Galileu e apontado para o céu pela primeira vez, nós descobrimos que a lua tinha crateras. Bobagem, pode ser, mas contrariava a tese de que a criação divina era perfeita e indefectível.

O novo paradigma não foi aceito pela classe científica, o telescópio foi rotulado de incapaz de verificar com nitidez objetos que se encontravam à grandes distâncias e os adeptos do novo paradigma ainda correram risco de acusação de bruxaria.

Segundo esse autor, são os aspectos estéticos e de persuasão que levam à ascensão de um novo paradigma.

Massa! Mas o que isso tem a ver com investimentos mesmo? Chegou a deixa. Vamos lá.

Encontrei hoje um manuscrito com anotações que fiz um ano atrás. Estava justamente com as anotações desse artigo que eu estava estudando.

Nesse manuscrito estava todo um planejamento de investimentos. Tinha acabado de ter contato com a tese da aposentadoria precoce e fiquei bastante empolgado. Discuti o assunto em casa, apresentei a tese e alguma matemática à Sra Janota, que ficou bastante interessada.

Esse novo paradigma abriu um mundo de conhecimento, ele explicava de forma mais elegante vários aspectos do que é uma vida boa.

Sempre fomos do tipo que economiza, evita dívidas e gastos desnecessários, mas após contato com o novo paradigma resolvemos desdobrar metas, melhorar nossos controles e começar a transformar essa ideia em realidade.

Ela ficou com as despesas. Todo o controle de gastos é mensalmente categorizado, analisado e realimenta o acompanhamento com ações e metas.

Eu fiquei com os investimentos, já estava mais familiarizado com o assunto.

Na época já estava muito focado na monetização de ganhos com a queda de juros, mas isso não demanda tanto esforço nos investimentos.

Conversei com alguns amigos, li muita coisa.  Nesse manuscrito faço uma descrição das frentes de trabalho que ia abrir nos investimentos. Tem muita coisa ali que venho perseguindo e no post (não sei o que vem pela frente) muita coisa que já tinha pensado lá atrás foi reforçado. Mas na parte que diz respeito à renda variável, eu já estava sendo levado para o lado do trade e alavancagem. Ainda bem que os ganhos almejamos com a queda dos juros eram mais atraentes que qualquer trade. Assim não enfiei o pé na jaca, como no passado.

Daí mais uma quebra paradigmática: o investimento de valor, investimento buy and hold com foco em dividendos. Passei a entrar na bolsa para selecionar ativos, não mais compra de "papel" como outrora. Uma mudança desta estatura fará com que a pessoa inclusive troque as palavras (conceitos) para que a realidade seja melhor explicada pela teoria escolhida.

Essas mudanças paradigmáticas não mudaram apenas meu vocabulário e forma de investir, mas estão ajudando a modificar minha visão de mundo. É claro que tem muitas outras coisa acontecendo atualmente comigo, que também estão mudando minha visão de mundo, mas neste espaço busco enfatizar os aspectos da forma de investir.

Penso que a filosofia de investimento vale mais que os movimentos separados que faço e por isso resolvi compartilhar com vocês um pouco dessa parte da história que muitas vezes fica de lado.

Grande abraço, bons investimentos e até o próximo post!!!

Disclaimer: Não sou analista certificado. Todos os ativos apresentados nesse blog são apenas ilustrativos, não representando qualquer indicação (nem de compra, nem de venda, nem de manutenção).
Este blog serve apenas para fomentar discussões e trocar experiências.
Conheça bem o mercado que você investe, pois os resultados de suas operações são de sua inteira responsabilidade.

Comentários

  1. Olá Janota,

    Bom que sua esposa gostou da idéia e te apóia.

    Boa reflexão.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Cowboy!
      Mais do que apoiar! É o nosso plano! Realmente a parceria é fundamental num casal!
      Grande abraço!

      Excluir
  2. Olá Janota, que bom que você não enfiou o pé na jaca com a alavancagem nos trades. Creio que foi a decisão correta.

    Eu encaro o trade como o cartão de crédito: só deve usar quem tem grande maturidade. Do contrário, é fácil cometer grandes erros financeiros. Tem que começar devagar, com um pequeno limite, e ir gradualmente aumentando conforme aumenta a maturidade.

    O UÓ disse no blog dele que depois de começar altamente alavancado no mini-índice, hoje ele opera com bem menos, apenas 01.

    É sábio ser prudente, já nos diz a Bíblia.

    Te adicionei ao blogroll.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá DdP!
      Hoje as coisas estão mais claras para mim, tenho compartilhado as experiências aqui e inclusive as decisões, sempre contando com as opiniões da turma aqui da Finansfera, além do que escrever parece que apura nossa reflexão.
      Concordo sobre o trade, é ferramenta e não investimento, deve-se tirar dele aquele esforço extra no rendimento, mas não a forma principal.
      Grande Abraço!

      Excluir
  3. Rapaz Janota, eu até tentei fazer uns trades mas não dá pra mim. Admiro quem tem frieza suficiente para lidar com o sobe e desce.

    Vc ainda faz ou largou de mão?

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Aportador!
      Para mim não dá, pois não tenho o tempo necessário. Mas a forma como via o trade era muito errada, tem que ser uma estratégia marginal.
      Abraço!

      Excluir
  4. Pois é, a parte comportamental nos investimentos, que, por óbvio, decorre da "visão de mundo" de cada um, é fundamental para sucesso na longa (ou não tão longa) jornada em busca da IF

    Sucesso.
    Abc

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá FPI,

      Realmente! Tem coisa que funciona para um e não funciona para o outro. A visão de mundo é fundamental para definir o jeito pessoal de tocar essa jornada.

      Grande abraço!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Calculando Impostos de investimentos no exterior: passo a passo

Rentabilizando em FIIs com a subida da taxa de juros