Rolagem de opções como ferramenta de gerenciamento de trades


Fala Galera da Finansfera!

O assunto de opções despertou meu interesse há algum tempo e tenho estudado bastante o assunto. Desta vez quero compartilhar a estratégia de rolagem como gerenciamento de trades de opções.



Deve-se compreender dois conceitos importantes para começar a entender o que é rolagem de um trade de opção, como operá-la e porque é considerada um gerenciamento de trades.

A primeira é que a rolagem só é interessante para operações com risco indefinido.

Quem opera opções com operações estruturadas tem risco definido (travas de alta, travas de baixa, iron condor) pois assim que a estratégia é montada já se sabe o máximo que se pode ganhar e o máximo que se pode perder. Não tem como mudar isso sem mudar as características da operação. Ainda assim em certos limites a rolagem deste tipo de estrutura pode ser um bom negócio.

Operações de risco indefinido são aquelas que não existe um limite pré-definido para a perda, esse valor está em aberto. Isso é uma característica de quem opera vendendo opções de compra ou de venda (Call e Put) à seco, ou seja, uma estratégia que envolve uma única operação com derivativos.

A segunda é que existe uma importante diferença entre contábil e financeiro.

O Contábil envolve regras de cálculo para efeito de impostos, balanços e quantificação de ativos e passivos.

O financeiro tem a ver com as disponibilidades, o fluxo, os rendimentos e as oportunidades.
Quando se usa rolagem não se deve utilizar conceitos contábeis para avaliar o risco da operação.

O conceito de Rolagem é o encerramento de uma operação com opção que está aberta e a simultânea abertura de outra operação com opção em diferente strike, vencimento ou ambos.

Vamos à um exemplo para a compreensão desta operação!

Abaixo segue uma sequência de operações que fiz com PUTs da PETR4, que acabaram indo contra mim e para evitar o exercício e defender minha operação eu realizei três  rolagens.

Abaixo temos a tabela da visão contábil:

Na visão contábil só faz sentido avaliar os trades devidamente encerrados, pois para as operações abertas não é possível avaliar o seu resultado.



Então a partir desta visão eu terminei o primeiro trade no prejuízo, o segundo em um pequeno lucro, que quase que empatou o prejuízo da rolagem. O terceiro foi praticamente zero à zero. E ainda tenho um trade em aberto com uma exposição que está 60 centavos abaixo da primeira operação para cada contrato. O Strike era 27,5 e passou para 26,90.

Neste sentido estou apenas me movimentando para suportar um trade ruim.

Apesar disso não ser grande coisa, já é possível perceber através da visão contábil que a rolagem serve ao menos para que eu reduza o prejuízo enquanto o trade está indo mal.

Vamos agora avaliar a visão financeira:
Nesta visão já temos um outro quadro da sequência de operações. Aqui observamos que na data de cada operação, desde a abertura e as três  rolagens sempre houve um embolso financeiro. Meu caixa foi reforçado por uma entrada financeira que decorreu da operação de rolagem.

Aqui também vemos que na hora de realizar a rolagem eu consegui fazer de tal forma que reduzi o strike da operação.

Porém o cálculo do risco deve ser baseado no strike da primeira operação, pois a segunda operação só acontece porque a primeira deu errado. Outro ponto é que apesar de a exposição ser sempre o valor do strike multiplicado pelo número de contratos de opção em aberto, o risco é diferente.

O risco é a exposição da primeira operação subtraído por cada um dos embolsos financeiros. Neste sentido a rolagem vai reduzindo o risco da operação, pois ela é cumulativa e isso deve ser observado até que a operação seja encerrada.

Regra de Ouro

Para não ter que ficar fazendo controles em paralelo para observar as variações financeiras e os riscos basta seguir a regra de ouro que é: só role uma opção se você estiver recebendo algum dinheiro para isso.

Alteração do Strike

O Strike pode ser modificado conforme a conveniência. Em geral para mais perto do preço para se valer de um maior valor extrínseco, desde que respeitada a regra de ouro.

Utilização em Call Coberta

Essa estratégia pode ser utilizada para evitar o exercício de Call Coberta. Vejo muita gente arrependido de ter lançado call coberta, pois vai ter que abrir mão do ativo que começou a andar. Em algumas situações é possível fazer a rolagem da Call, inclusive subindo o strike e fazendo o embolso.



Conclusão

A rolagem é uma operação fácil de fazer, que ajuda a evitar o exercício, reduz o risco e promove algum embolso. É uma estratégia de gerenciamento de trades com objetivo de defender um trade que está indo mal e o trader ganha mais tempo para que sua tese se realize.

A operação não é recomendada para o caso de mudança de tese. Ou seja, se eu passar a acreditar que a tendência da operação mudou, é melhor aceitar o prejuízo e partir para outra operação.

É uma estratégia melhor para evitar o exercício de uma call coberta que começou a andar e gerou arrependimento.

Quando a variação no preço (comparada com o Strike) supera os 10% a rolagem pode ser desvantajosa devido à falta de liquidez dos derivativos.

No Brasil é muito difícil rolar uma opção, mesmo quando a variação é menor que 10%, devido à falta de ofertas (compradoras e vendedoras) das opções dentro do dinheiro (ITM).

No Brasil a rolagem funciona relativamente bem com PETR4, VALE3 e BBAS3 (nesta ordem).

Grande abraço, bons investimentos e até o próximo post!!!


Disclaimer: Não sou analista certificado. Todos os ativos apresentados nesse blog são apenas ilustrativos, não representando qualquer indicação (nem de compra, nem de venda, nem de manutenção).
Este blog serve apenas para fomentar discussões e trocar experiências.

Conheça bem o mercado que você investe, pois os resultados de suas operações são de sua inteira responsabilidade.

Comentários

  1. Olá Janota.

    Eu preciso muito rever minhas convicções de trade hehe.

    Como você calcularia a rentabilidade de um trade que foi rolado? você "fecha" aquele trade e abre um novo ou considera o mesmo trade porém com duração maior (logo menor rentabilidade mensal)?

    As vezes prefiro entregar o ativo e comprar novamente no valor do mercado e lançar nova opção do que rolar... porém com essas taxas de corretagem no exercício fica inviável..

    ResponderExcluir
  2. Olá IdTI!
    Para efeitos contábeis (Imposto de Renda) não há dúvidas, encerro o trade e calculo individualmente a rentabilidade. Mas seria interessante calcular os trades em conjunto utilizando TIR.
    Estou com várias rolagens em aberto e vou fazer um post em breve com meu aprendizado e aspectos práticos da estratégia de defesa.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  3. Olá Janota,


    Obrigado pela explicação detalhada.

    A PUT q vc vendeu em 31/05 virou po?
    Pois na ha saída dela?
    Assim vc embolsou todo o valor?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Zeze!
      A série “S” vence em julho.
      Comentei no texto que ela ainda é uma incógnita, não pode ser avaliada contabilmente. Mas financeiramente eu sei que no dia 31/5 recebi 25 centavos para fazer a rolagem.
      Abraço!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Calculando Impostos de investimentos no exterior: passo a passo

TradeMap: O melhor App para consultar informações do mercado financeiro

Conta BB America - taxas ocultas